Desde cedo as máscaras têm auxiliado o ser humano a desempenhar diferentes atividades, incluindo muitas vezes na sua funcionalidade um elemento de valorização ou desvalorização.

A máscara apresenta-se ao longo da história diante diferentes pretextos, consoante a época ou a cultura da qual esta pretende ser rosto. Nos seus múltiplos sentidos, assume a perspetiva de quem a usa, servindo a função para a qual foi desenhada.

Desde a desvalorização de uma identidade (Máscara da Vergonha) à valorização de uma vida através da cura (Máscara do Fato da Peste Negra), este objeto tem cumprido diferentes funções, sob diferentes formas e estéticas, carregando sempre a simbologia sob a qual foi construída.

Organização:

Apoio Institucional: